sábado, 6 de junho de 2009

Sobre a influencia dos astros

Era um lugar separado. Grades. Tudo isso no meio de uma grande casa de alegria. Um lugar separado para aqueles que têm o mau costume de respirar fumaça. Estava eu lá. Fazendo companhia a solidão dos outros.

Outros estranhos exibindo suas roupas mais chamativas, de mais personalidade de que os próprios donos. A fumaça enchia a sala saindo dos palitos brancos de ponta vermelha. E eu estava lá. Sozinho. Fazendo companhia a solidão dos outros.

Suguei um pouco da fumaça. Esperei que ela corresse no meu sangue e soprei boa parte num jato uniforme. Na nuca os efeitos da fumaça começam a surgir lentamente. Um formigamento, a cabeça mais leve. Assim os pensamentos voam mais rápido.

Eu tento acompanhar todos. Só tento, sem conseguir. Na verdade minha meta era só tentar mesmo. Alcanço um e fico ruminando ele por alguns momentos. Solto e pego outro e mais outro e outro... me percebo só com meus pensamentos. Fazendo companhia a solidão dos outros.

Penso em quase tudo. Quase tudo. Só não acompanho todos os pensamentos. Eles vão passando, se misturam a fumaça que se mistura com a fumaça dos outros e sai pelas janelas. Fora, Pedro é que faz a festa. Esta tudo molhado. O céu, os telhados, as paredes, os carros e até os paralepípedos estavam molhados, úmidos. Minha boca estava seca. Por causa da fumaça talvez, ou por estar só. Fazendo companhia a solidão dos outros.

Penso em que poderia quebrar tudo isso se não eu. Quem poderia transformar minha charneca num jardim. Um jardim que tivesse ao menos um pouco mais de cor. Um jardim que tivesse ao menos uma Rosa. Seria assim eu cuidando da Rosa e ela fazendo da minha solidão algo de um passado distante. Ficaria ela e eu deixando na solidão a solidão dos outros.

3 comentários:

anachronikas disse...

Gostei muito dessas suas palavras: docemente pungentes, como as de Steinbeck.

anachronikas disse...

Moço, se não se importe, mas vou colocar o link do seu blogue na minha página.

Obrigada pela visita.

Grande abraço,

.a

anachronikas disse...

*espero que não se importe