terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Das doenças contemporaneas

O medico foi catedrático quando lhe deu seu diagnostico.


- Seu problema amigo - interrompeu, detestava ser chamado de amigo - desculpe, seu problema não passa de falta de leitura.

Alem do insulto de ser chamado de amigo ficou boquiaberto de surpresa com noticia de sua terrível enfermidade.

- Mas falta de leitura doutor? Acaso isso realmente pode fazer mal assim? Isso lá é doença?

O medico olhou-o por detrás dos óculos como se quisesse enxergar por trás de seus olhos dizendo profeticamente.

- Mas claro! Você tem a necessidade de viver pois não sentiu. Falta de leitura - persistiu o medico entre o abanar da própria cabeça redonda, careca e ridiculamente pequena - falta de leitura - concluiu num suspiro.

2 comentários:

Max disse...

adoro seus textos.
e esse sobre a leitura, é um fato!

Tiago Poeta disse...

A intriga entre a ignorância e o conhecimento que você trouxe é bem interessante. Ainda mais colocando a ignorância como uma doença, não encontrando melhor definição que essa.
Gostei bastante.

Att,
Tiago Poeta
http://rascunhodeliteratura.blogspot.com/